Delegado

S.E. Mons. Carlos Alberto de Pinho Moreira Azevedo

don Carlos
Il Delegato parla all'Assemblea

Carlos Alberto Azevedo, nacido en 1953 en Santa Maria da Feira (Portugal), ordenado presbítero en la diócesis de Porto (1977). Tras obtener la Licencia en Historia de la Iglesia en la Universidad Pontificia Gregoriana, ejerció como Profesor en el Instituto de Ciencias Humanas y Teológicas de Porto y en la  Facultad de Teología de la Universidad Católica Portuguesa (1987-2010). Vice-Rector de lla Universidad Católica Portuguesa (2000-2004) y co-director de la Escuela de Artes de la misma universidad (2008-2011).
Director Espiritual del Seminario Mayor de Porto (1981-1993) y Secretario de la Comisión Episcopal del Clero, Seminarios y Vocaciones (1988-1992).
Ha sido párroco de Nossa Senhora da Conceição, en Porto (1994 - 2000) y ha presidido la Asamblea de Párrocos de la ciudad (1997-1999). Canónigo de la Catedral de Porto en 1996.
Ha sido Presidente del Centro de Estudios de Historia Religiosa (1192-2001), director de la obra Dicionário e História religiosa de Portugal, en 7 volúmenes, y Presidente de la Comisión Científica para la edición crítica de la documentación sobre Fátima (1998-2008).
Vice-Presidente del Círculo de amigosi del Museu Nacional de Soares dos Reis (1991-93) y presidente (1994-96). Ha sido co-director de la rivista Museu (1993-1996).
Ha dirigido otras revistas académicas: Humanística e Teologia (1987-2000); Lusitania Sacra (1992-2000) e iniciado colecciones de libros: Biblioteca Humanística e Teológica, 14 volúmenes; História Religiosa: Fontes e subsídios (1995-) e Estudos de História Religiosa (1998-); Mundo, Evangelho Igreja (1999-), que alcanza ya once volúmenes; colección de poesia "Fogo das figuras", en seis volúmenes, de la Fundacion Manuel Leão.
Ha sido Comisario General de diversas exposiciones artísticas: Larga fama portucalense do culto antoniano, Porto (1996); Vigor da Imaculada: visões de arte e piedade (1998) e la più grande fatta in Portogallo: Cristo fonte de esperança, commemorativa del Grande Giubileo dell’anno 2000; O Mártir: corpo ferido na árvore (2005), in onore di San Sebastiano.

Miembro de la Academia Portuguesa da História (1998-). Presidente de la Fundación Spes (2007-). 
Nombrado obispo auxiliar de Lisboa, ordenado el 2-4-2005. Ha sido Secretario de la Conferencoa Episcopal Portuguesa (2005 - 2008), Presidente de la Comisión Episcopale para la Pastoral Social (2008-2011) y miembro de la Comisión Episcopal para la Cultura, los Bienes Culturales y las Comunicaciones Sociales (2005 a 2011). Como Secretario General, ha organizado los siguientes simposios: Padres para este tempo (1993) y O estilo de vida do padre: problemas e apelos (1996). Delegado Episcopal para el Diaconado Permanente.

El 11-11-2011 fue nombrado Delegato del Consejo Pontificio de la Cultura.

Miembro de la Academia Nacional de Bellas Artes – Lisboa (2013)

Coordinador nacional de la Santa Sede en las “Jornadas Europeas del Patrimonio”

Ha escrito cerca de un centenar de trabajos, publicados en libros y revistas.

Conferencias y demás intervenciones aqui, en lengua original.

Intervenciones en lengua original


Pubblicaciones

1.      A cidade do Porto nos relatórios das visitas "ad limina" do Arquivo do Vaticano. Porto, 1979 [1981]. Sep. da Revista de História. 2 (1979).

2.      Bibliografia para a história da Igreja em Portugal I: 1961 - 1963. Humanística e Teologia. 2 (1981) 91-112; 203-238; II: 1964 - 1966. Porto, 1982, 60p. Sep. de Humanística e Teologia. 3 (1982) 99- 115; 195 – 232; III: 1967-1970.   Porto,  1984,  74 p. Sep. de Humanística  e  Teologia.  5 (1984) 109 - 133; 233 – 278; IV-V: 1971 - 1974.  Porto, 1985, 74 p. Sep. de Humanística e Teologia.  6 (1985) 230 - 248; 337 – 398; VI: 1975-1979.  Porto, 1987, 102 p.  Sep.  de  Humanística  e Teologia.  8 (1987) 217 - 258; 335 – 388; VII: 1980 - 1984.  Porto,  1989, 98 p. Sep. de Humanística e Teologia.  10 (1989)            235 - 256; 369 - 402; 1990, 11, 95 - 133.

3.      Elementos para a história da evangelização oratoriana no Ceilão. Porto, 1983. Sep. de Humanística e Teologia. 4 (1983) 103-112.

4.      Elementos para a iconografia da Cruz de Cristo na escultura portuguesa. Porto, 1983. Sep. de Humanística e Teologia. 4 (1983) 213-234.      

5.      Algumas reflexões sobre a iconografia religiosa popular. Estudos Contemporâneos. 6 (1984) 85-96.

6.      Bibliografia de Dom António Ferreira Gomes. Humanística e Teologia. 7 (1986) 127-148.

7.      O Milagre de Caná na iconografia paleocristã. I: Catálogo dos monumentos; II: Estudo interdisciplinar: exegese, patrística, liturgia, iconografia, iconologia. Porto, 1986, IX, 305 + 288 pp.

8.      Nota Introdutória à bibliografia. In EXPOSIÇÃO BIBLIO-ICONOGRÁFICA NO DÉCIMO SEXTO CENTENÁRIO DA CONVERSÃO DE SANTO AGOSTINHO - Catálogo. Porto, 1987.

9.          __; PEREIRA, H. M. - Bibliografia do Padre Américo. Humanística e Teologia. 8 (1987) 277-285.

10.  Pobreza nos Padres da Igreja. In A IGREJA e a opção pelos pobres: Jornadas de Teologia. Coimbra, Gráfica de Coimbra, 1988, p. 53-79.

11.  História e sentido do milagre de Caná na liturgia antiga. Didaskalia. 15 (1985) 267-304. Publ. 1988.

12.  Figuras e mosteiros dos Eremitas de Santo Agostinho na segunda metade do século XV. In CONGRESSO INTERNACIONAL BARTOLOMEU DIAS E A SUA ÉPOCA - Actas. Vol. 5. Porto, 1989, p. 393-409.

13.  O perfil vital de um Secretariado Diocesano de Vocações. In A PASTORAL vocacional na Igreja local. Curso de formação para animadores vocacionais. Fátima 1990. Porto, 1991, p. 71-84.

14.  A Manifestação epifânica de Cristo em Caná (Jo 2, 1-11): Patrística, Liturgia e Iconografia. In HOMO Imagus et amicus Dei: Miscellanea in honorem Ivan Golub. Ed. Ratko Peric. Romae: Pontificium Col. Croaticum, 1991, p. 59-70.

15.  Iconografia da Trindade na diocese do Porto. Catálogo da exposição. Porto, 1991.

16.  Responsabilidades missionárias das comunidades eclesiais: «novo advento missionário». Humanística e Teologia. 13 (1992) 207-234.

17.  A paróquia ao longo da história. Theologica. 28 (1993) 13-34.   

18.  Mestres da vida espiritual: Testemunhas do absoluto. Exposição. Paço Episcopal, Porto, 19-31 de Maio de 1993. Catálogo. Porto: Secretariado Diocesano da Pastoral das Vocações, 1993.

19.  __; AZEVEDO, Ana Gonçalves de — Metodologia científica: Contributos práticos para a elaboração de trabalhos académicos. Porto: C. Azevedo, 1994. (2ª edição revista e aumentada, 1994. 3ª edição, 1996; 4ª edição, 1998; 5ª edição 2000; 6ª edição, 2003; 7 edição. Lisboa: UCE, 2004; 8 edição 2006; 9 ed. 2008).        

20.  A acção de D. José António Pereira Bilhano a favor do clero na segunda metade do século XIX. In CONGRESSO DE HISTÓRIA NO IV CENTENÁRIO DO SEMINÁRIO DE ÉVORA - Actas. Vol. 2. Évora: Instituto Superior de Teologia; Seminário Maior de Évora, 1994, p.143-154.

21.  Teologia das nações na patrística: três perspectivas. Communio. 11 (1994) 309-316.     

22.  Perfil biográfico de D. Sebastião Soares de Resende. In SEBASTIÃO SOARES DE RESENDE. Profeta em Moçambique. [Lisboa]: Difel, [1994], p.1297-1325. [Bibliografia de D. Sebastião S. Resende a partir da p. 1317]. Também publicado na revista Lusitania Sacra. 6 (1994) 391-415 [Sem a aludida bibliografia].     

23.  Estruturação dos ministérios na Igreja antiga. In IGREJA e Ministérios. Semana de Estudos Teológicos da UCP. Lisboa: Rei dos Livros, 1995, p. 79-99.

24.  Historiografia religiosa portuguesa contemporânea (Séc. XIX-XX). Apontamentos para um guião da bibliografia posterior a 1980. Anuario de Historia de la Iglesia. Pamplona. 4 (1995) 271-305.

25.  Eles não têm vinho! Carta das Equipas de Nossa Senhora. 4 (1995)17-29.

26.  Mulher e Igreja: 20 séculos de história(s). Cenáculo. 34/3: 133 (1994-1995) 43-64.

27.  Escritos pastorais do Bispo do Porto, D. António Barroso (1899-1918). Humanística e Teologia. 16 (1995) 227-270.        

28.  __; RODRIGUES, Abílio de Sousa — A Igreja Portucalense entre as Guerras: Boletim da Diocese do Porto (1914-1936) - Índices. Porto: C. Azevedo, 1995. 232 p.

29.  Discurso. In FUNDAÇÃO Eng. António de Almeida: Comemoração do 25º Aniversário. Porto: Fundação Eng. António de Almeida, 1996, p. 63-68.

30.  É preciso renovar as estruturas da Igreja. [Entrevista conduzida por Henrique Manuel S. Pereira]. Mensageiro de Santo António. 12: 10 (1996) 3-8.         

31.  Roteiro do Culto Antoniano na Diocese do Porto. Porto: Fund. Manuel Leão, 1996. 319 p., il.

32.  Santa Maria Mãe do Tempo Novo. In MONUMENTO a Santa Maria Mãe do Tempo Novo. Santa Maria da Feira: Grupo de Apoio ao Santuário Paróquia de Santa Maria da Feira, 1996, p. 12-17.

33.  Antoine-Frédéric Ozanam: O leigo cristão. Porto: Sociedade de S. Vicente de Paulo, 1997. 30 p.

34.  __; MAGALHÃES, Vasco Pinto de; PEREIRA, Henrique Manuel S. — Conversas Com… Princípio, Meio e Fim. Porto: C. Azevedo, 1997. 301 p.; 2ª ed. Porto: C. Azevedo, Julho 1997.

35.  Jesus Cristo encarnado nos anos quarenta. In OS INSTITUTOS Seculares rumo ao terceiro milénio: desafios e esperanças. Lisboa: Paulinas, 1997, p. 11-26.

36.  Mons. Miguel de Oliveira no centenário do seu nascimento: Testemunhos, Perfil biográfico, Textos. Válega: 1997. 109 p.

37.  Bibliografia Mariana portuguesa: 1962-1990. A produção teológica. In CONGRESSUS MARIOLOGICI-MARIANI INTERNATIONALIS. Huelva 1992 – Acta. Città del Vaticano: Pontifícia Academia Mariana Internationalis, 1998. Vol.3, p. 743-762.

38.  Maria na formação espiritual dos futuros padres. In CONGRESSUS MARIOLOGICI-MARIANI INTERNATIONALIS. Huelva 1992 – Acta. Città del Vaticano: Pontifícia Academia Mariana Internationalis, 1998. Vol.3, p.591-608.

39.  Igreja Portucalense na recepção do II Concílio do Vaticano. Porto: Diocese do Porto, 1998. 78 p.

40.  Vigor da Imaculada. Visões de Arte e Piedade. Porto: Paróquia Senhora da Conceição, 1998. 140 p., il.

41.  Orações do Advento. Porto: Paróquia Senhora da Conceição, 1999. 2 ed. 2000.           

42.  Via sacra segundo S. Marcos. Porto: Paróquia Senhora da Conceição, 1999. 2ªed. 2000.         

43.  A Música de órgão ao serviço da expressão e da transfiguração da fé cristã In GRANDE órgão de tubos da Igreja Senhora da Conceição. Porto 1998, p.9-12.

44.  Prefácio. In FARIA, Daniel Augusto da Cunha – A vida e conversão de Frei Agostinho: entre a aprendizagem e o ensino da Cruz. Lisboa: Faculdade de Teologia UCP, 1999, p. 5-10.

45.  O impulso conciliar na ética da paz. In RECONCILIAÇÃO caminho para a paz. Porto: Fundação Spes, 2000, p. 37-50.

46.  Seminários. In DICIONÁRIO de História de Portugal. Suplemento Coord. António Barreto; Maria Filomena Mónica. Porto: Figueirinhas, 2000, vol. 9, p.413-414.

47.  Critérios e razões da Exposição “Cristo, fonte de esperança” In CRISTO fonte de esperança: catálogo. Porto: Diocese do Porto, 2000, p.12-16. e várias entradas, para além da coordenação geral da obra.

48.  O lugar da simbólica cristã no inventário cultural. In INVENTÁRIO, que futuro? Porto: Câmara Municipal de Vila Nova de Foz Côa, 2000, p. 7-16.

49.  As origens da iconografia do Natal. In O PRESÉPIO no imaginário popular. Exposição. Vale de Cambra: Câmara Municipal, 2000, p. 11-18.

50.  Dicionário de História Religiosa de Portugal. Dir. Carlos A. Moreira Azevedo. Lisboa: Círculo de Leitores,.2000-2001. 4 vol. Artigos: Introdução, vol.1, p. 5-6; Bula da Cruzada, vol 1, p.276-277; Clero secular. III. Do liberalismo à actualidade, vol 1, p.370-381; Diaconado, vol. 2, p.66-67; Iconografia religiosa, vol.4, p. 406-419; Livro religioso. III Época contemporânea, vol. 4, p. 441-445; Mariologia portuguesa, vol 4, p. 445-457; Porto (Diocese), vol. 4, p. 5-56. Sé, vol. 4, p.192.

51.  História Religiosa de Portugal. Dir. Carlos A. Moreira Azevedo. Lisboa: Círculo de Leitores,.2000-2002. 3 vol.   

52.  Catedral do Porto. Porto: Ed. Cabido Portucalense, 2001. Tradotto in diverse lingue.    

53.  Catálogo das obras impressas no século XVI: Colecção da Biblioteca do Seminário Maior do Porto. Porto: In-Libris, 2001.       

54.  Os ministérios na Igreja dos primeiros séculos. Biblica: Série científica 10 (2001) 119-132.       

55.  Daniel Faria em demanda da luz ou a “claridade da morte”. Viragem: Revista do Movimento Metanoia. 39 (2001) 32-34.    

56.  História da teologia em Portugal no século XIX: as revistas da apologética católica. Humanística e teologia. Porto. 23 (2002) 247-286.        

57.  A Família no plano de Deus. Lumen. 63:5 (2002) 16-20. .

58.  Momentos e temas em confronto nas relações Igreja-Estado em Portugal (1940-2000). In RELAÇÕES Igreja-Estado em Portugal. Lisboa: Centro de Estudos de Direito Canónico; UCE,  2002, p. 7-30. Lusitania canonica; 8.   

59.  A iconografia da Paixão de Cristo: breve síntese. In VIVÊNCIAS da Paixão de cristo: a imaginária religiosa no Concelho de Ovar. Ovar: Câmara Municipal de Ovar, 2003, p.13-17.

60.  Pantaleão da Nicomédia: percurso biográfico, na memória da persistente devoção europeia. In  ESTA É A CABEÇA de São Pantaleão. Porto: Museu Nacional Soares dos Reis, 2003, p. 90-109.    

61.  A peregrinação de Santiago: do vigor das origens à força da actualidade. Cadernos. Centro Catecumenal 1:3 (2003) 48-53. Também In CAMINHO. Porto: Scriptum - Centro Catecumenal da Igreja do Porto, 2003, p. 49-56.      

62.  Iconografia do Espírito Santo: da experiência variada de uma presença às formas figurativas. In EM NOME do Espírito Santo: história de um culto. Lisboa: Torre do Tombo, 2004, p.128- 141.        

63.  Introdução. In DOCUMENTAÇÂO crítica de Fátima. Vol. 3: Das Aparições ao Processo canónico 2: (1918-1920). Fátima: Santuário de Fátima, 2004, p.7-12.

64.  Santo Agostinho, modelo de fé a padroeiro. In SANTO AGOSTINHO e a cultura portuguesa. Leiria: Centro de Formação e cultura, 2004, p. 189-206.   

65.  Ser padre. Lisboa: Universidade Católica Editora, 2004. Campus do saber; 7. 176 p.     

66.  A Bíblia na Tradição da Igreja (DV 7-10). Bíblica: Série científica. 13 (2004) 113-126.

67.  António Barroso, bispo de Meliapor (1897-1899): construtor da unidade. Lusitania Sacra. 16 (2004) 399-410.

68.  Determinação pastoral de D. Jerónimo da Costa Rebelo, Bispo Eleito (1840-1843) e Confirmado (1843-1854) do Porto. In ESTUDOS em Homenagem a Luís António de Oliveira Ramos. Porto: Faculdade de Letras da Universidade do Porto, 2004, vol.1, p.211-221.  

69.  O Serviço do poder na Igreja e no Estado: a difícil liberdade de D. António Ferreira Gomes. In A IGREJA e o Estado em Portugal: da 1ª República ao limiar do século XXI. Actas dos Encontros de Outono 21-22 de Novembro de 2003. Vila Nova de Famalicão: Câmara Municipal de V.N. Famalicão; Museu Bernardino Machado, 2004, p. 261- 276.         

70.  Nova interpretação dos esquemas iconográficos da Imaculada. Annuarium: Seminário Maior de Nossa Senhora da Conceição. Porto. (2004-2005) 94-109.

71.  L’insegnamento nella Facoltà di Teologia di Coimbra nel contesto europeo del secolo XIX. In COLÓQUIO INTERNACIONAL A Igreja e o clero português no contexto europeu. Lisboa: Centro de Estudos de História religiosa da Universidade católica Portuguesa, 2005, p. 295- 306.           

72.  MÁRTIR (O): corpo ferido na árvore. Catálogo da exposição comemorativa dos 500 anos da festa das fogaceiras em honra de São Sebastião. Coord. Carlos A. Moreira Azevedo. Santa Maria da Feira: Câmara Municipal, 2005. 144 p.

73.  Simbologia vegetal e espiritualidade: introdução ao tratado de Isidoro Barreira. In BARREIRA, Isidoro – Tratado das significaçoens das plantas, flores, e fruttos. Lisboa: Na Officina de Manoel Lopes Ferreyra, 1698. Ed. fac-simile. Lisboa: Alcalá, 2005, p. I-XII.     

74.  As raízes cristãs da Europa: verdade histórica e desafios da missão. Missão OMP: Revista trimestral das obras missionárias pontifícias. 3:3 (2005) 2- 8; 3:4 (2005).    

75.  Reler um documento inovador, na complexidade desta hora. In II CONCÍLIO Ecuménico do Vaticano – Constituição pastoral Gaudium et Spes. Lisboa: Centro de Reflexão Cristã, 2005, p.5-10.       

76.  O “sotaque” portuense da festa de S. João. Communio. 22 (2005) 213-216.      

77.  Forma de vida canónica: Nota histórica. In ORDENS religiosas em Portugal das origens a Trento: Guia histórico. Lisboa: Livros Horizonte, 2005, p. 169-171.       

78.  Iconografia portuguesa de São Vicente, Diácono e Mártir. In SÃO VICENTE, Diácono e mártir, padroeiro de Lisboa. 1700 anos do martírio de S. Vicente. Lisboa: Centro Cultural de Lisboa Pedro Hispano, 2005, p. 123-135.   

79.  A novidade do sacerdócio de Jesus Cristo: o estilo eucarístico da sua vida de comunhão com o Pai. Igreja Portucalense. n. 9 (2005) 41-50.           

80.  Presença dos cristãos na cidade. Reflexão cristã. 25-26 (2005) 16-19.              

81.  Para entender as relíquias. Nova et Vetera. 1 (2006) 85-87.       

82.  Narração de autêntica religiosidade. In PAULA Rego: Ciclo da vida da Virgem Maria. Capela do Palácio de Belém. Lisboa: Museu da Presidência da República, 2006, p. 34-39.       

83.  O carácter do Bispo da Beira através da correspondência com dois padres milheiroenses. Villa da Feira. 12 (2006) 13-18.    

84.  Breve profilo biografico di António Ferreira Gomes (1906-1989). In GOMES, António Ferreira – Lettere al Papa. Roma: Città Nuova Editrice, 2006, p.255-266.    

85.  Textos introdutórios. In D. ANTÓNIO Ferreira Gomes. Fotobiografia e testemunhos. Porto: ASA, 2006.           

86.  Bodas de Caná: a polivalência simbólica de um tema raro na arte portuguesa. Communio. 23:2 (2006) 199-204.  

87.  Intervenção no Colóquio “as artes e o sagrado: encontros e desencontros”. Vida Católica. 23 (2006) 101-110.  

88.  As origens dos ciclos iconográficos de S. João de Deus. In 75 ANOS da restauração da Província Portuguesa da Ordem Hospitaleira de S. João de Deus. Alcalá: Ordem Hospitaleira de S. João de Deus, 2006, p.201-219.

89.  Abertura. In BASÍLICA de Nossa Senhora dos Mártires e as outras igrejas do Chiado. Lisba: Fundação Sousa Pedro, 2006, p. 16-17.   

90.  O futuro de um legado: ser cristão credível. In SER CRISTÃO na sociedade aqui e no futuro. Actas. Porto: Fundação Spes, 2006, p.247-254.  

91.  Sé do Porto. In MOEDAS de Colecção comemorativas Portugal 2005. Lisboa: INCM, 2006, p.29-51. 

92.  Ao Deus de todas as manhãs. Prior Velho: Paulinas, 2006. 3º edição. 2007.

93.  A profecia no compasso da beleza. In O COMPASSO da terra. A arte enquanto caminho para Deus. Vol. 2: Tarouca. Lamego: Diocese de Lamego, 2006. p. 6.         

94.  Indicações para a vida espiritual no século XXI. Filermo. 9 (2000-2005). Sep. Pub. Ordem Soberana e Militar de Malta, 2007, p. 1-13.      

95.  Os padres diocesanos: espiritualidade e desafios pastorais. Novellae Olivarum. 34 (2007) 9-17.

96.  ENCICLOPÉDIA de Fátima. Coord. Carlos A. Moreira Azevedo; Luciano Cristino. Lisboa: Principia, 2007. apresentação p. 5-6; art, Religiosidade popular p. 459-474. 2ª edição 2008.       

97.  Sentido e significado de construir uma igreja. In I CENTENÁRIO da Igreja Paroquial de Milheirós de Poiares. Santa Maria da Feira: Liga dos Amigos da Feira, 2007, p. 5-8.    

98.  A visibilidade do invisível. In MEMÓRIAS Sinais Afectos: nos 90 anos das Aparições de Fátima, Catálogo da Exposição. Lisboa: Patriarcado de Lisboa, 2007, p. 7-8.

99.  Passos da vida de Maria segundo os vitrais da Igreja da Senhora da Conceição no Porto. Porto: Paróquia Senhora da Conceição, 2007. 46 p.        

100.      Papel de D. António Ferreira Gomes no II Concílio do Vaticano. In SER BISPO conciliar no exílio (1959-1969). Porto: Fundação Spes, 2007, p. 5-13.     

101.      Os Eremitas de Santo Agostinho na espiritualidade do século XVII. In TURRES Veteras X. História do sagrado e do profano. Lisboa: Edições Colibri, 2008, p. 95-105.

102.      A fidelidade à Palavra, a determinação política, a beleza formal. Padre António Vieira: os mesmos desafios quatro séculos depois. Brotéria. 166 (2008) 467-473.   

103.      Expressões iconográficas da Trindade existentes em Portugal. In CONGRESSO INTERNACIONAL Santíssima Trindade Pai, Filho, Espírito Santo... Fátima: Santuário de Fátima, 2008, p. 373-408.  

104.      Introdução. In BRAGANÇA. Joaquim de Oliveira – Liturgia e espiritualidade na Idade Média. Lisboa: UCE, 2008, p. 7-21.    

105.      Ribeiros de esperança: intervenções pastorais para a aventura cultural do século XXI. Lisboa: Paulus Editora, 2008.      

106.      Apresentação: o significado do sacrário. In SACRÁRIOS das Igrejas paroquiais de Vale de Cambra: do maneirismo ao Rococó. Coordenação de Maria Clara de Paiva Vide Marques. Vale de Cambra: Coraze, 2008, p. 5-7.        

107.      Irene Vilar: escultora com enérgica melodia. Villa da Feira. n.21 (2009) 43-51.          

108.      A vivência pastoral da Paróquia do Santíssimo Sacramento. In BESSA-LUÍS, Agustina; SILVA, Germano; Sousa, Gabriel de; AZEVEDO, Carlos A. Moreira - Paróquia do Santíssimo Sacramento: história e vida pastoral. Porto: Paróquia do Santíssimo Sacramento, 2009, p. 71-173.                

109.      D. Frei Patrício da Silva, OSA (1826-1840). In OS PATRIARCAS de Lisboa. Lisboa: Centro Cultural do Patriarcado de Lisboa; Aletheia Editores, 2009, p. 73-80.           

110.      Recriar a plenitude da misericórdia: profecia em acto. In AS CATORZE obras de Misericórdia. Porto; Lisboa: Santa Casa da Misericórdia do Porto; Aletheia Editores, 2009,  p.5-7.

111.      Introdução. In DOCUMENTAÇÃO crítica de Fátima. Vol. 4/4: Do início do Processo Canónico Diocesano à criação da Capelania: 1 Jan. 1926 – 12 Jul.1927. Fátima: Santuário de Fátima, 2009, p. 5-10.

112.      São Nuno de Santa Maria: um santo condestável e carmelita. Azimute: Revista Militar de infantaria.187 (2009) 25-27.

113.      Discurso de encerramento. In DAR VOZ aos pobres para erradicar a pobreza. 60º aniversário da Declaração Universal dos Direitos humanos. Lisboa: Comissão Nacional Justiça e Paz, 2009, p. 129-133. 

114.      Al Dio di ogni mattino. Padova. Ed. Messaggero, 2009. 215 p.

115.      Teólogos que marcaram a história da bíblia. Bíblica. 32: 18 (2009) 89-102.

116.      ARAÚJO, Amadeu Gomes de; AZEVEDO, Carlos A. Moreira – Réu da República: o missionário António Barroso Bispo do Porto. Lisboa: Aletheia, 2009, p. 223-342.    

117.      Igrejas-museus: da celebração da fé à pedagogia da arte. In EXPOSIÇÃO Arte e devoção: formas e olhares. Desvelar património… velar pelo património. Vila Franca de Xira: Museu Municipal, 2009, p. 8-9.

118.      Sentido teológico e espiritual do título Madre de Deus: viver a contemplar a carne do Verbo. In CASA perfeitíssima. 500 anos da Fundação do Mosteiro da Madre de Deus. Lisboa: Museu Nacional do Azulejo, 2009, p. 59- 63, 329- 331 (inglês).                   

119.      O dever da responsabilidade perante o que é real. Síntese. n. 200 (2010) 31-32.

120.      República e Igreja cem anos depois. Síntese. n. 201 (2010) 25-28.

121.      Responsabilidade por uma ética solidária. Síntese. n. 203 (2010) 27-29.

122.      Testemunho crónico de acontecimento sublime. In BENTO XVI em Portugal. Discursos, homilias, testemunhos e reflexões. Porto: Secretariado Diocesano de Pastoral da Cultura, 2010, 23-27.

123.      Impulso espiritual e apostólico da visita de Bento XVI a Portugal. Brotéria. 170 (2010) 421-428.

124.      Daniel Faria, operário do silêncio. In E AGORA sei que ouço as coisas devagar: evocação e escuta de Daniel Faria. Actas do Colóquio (Porto, 8-9 de Junho de 2009). Org. de Francisco Topa e Marco de Oliveira Marques. Porto: Sombra pela cintura, 2010, p. 29-38.

125.      São Paulo na arte portuguesa. Invenire: revista de bens culturais da Igreja. 1 (2010) 6-13.

126.      Enciclopedia di Fatima. A cura di Carlos A. Moreira Azevedo; Luciano Cristino. Ed. italiana a cura di Paolo Collo; Guia Boni. Siena: Ed. Cantagalli, 2010.

127.      Bezoek van Benedictus XVI aan Portugal. Pro Petri Sede. 4 (2010) 18-20.

128.      Nota histórica: Visita de Bento XV a Portugal. In Anuário 2010-2011Patriarcado de Lisboa. Lisboa: Nova Terra, 2010, 7-9.

129.       Conflito de valores e fractura social: o sistema de sentido. Síntese. n. 205 (2010) 25-27.

130.      A iconografia da Trindade na arte do marfim dos séculos XVI e XVII. In  AS ARTES DECORATIVAS e a expansão portuguesa: imaginário e viagem. Actas do 2º Colóquio de Artes Decorativas. Lisboa: Fundação Ricardo Espírito Santo: Escola Superior de Artes Decorativas, 2010, p. 246-251.

131.      Entre memória e criação. In ENTRE MEMÓRIA e criação. A reabilitação da Ermida de São Sebastião em Almada. Almada: Câmara Municipal, 2010, p. 132- 137.

132.      Miniatura da Basílica de Belém et al. In E HABITOU entre nós. Imagens do Menino Jesus no Patriarcado de Lisboa. Lisboa: Centro Cultural do Patriarcado de Lisboa; Letras várias, 2010, p. 80-93. Seis entradas no catálogo da exposição.

133.      Catedral, expressão histórica do magistério e do exercício pastoral. Eborensia. 22: 44 (2010) 27-40.

134.      Desastre da autogestão da economia. Síntese. n. 206 (2011) 31-34.

135.      Encerramento. In AS BIBLIOTECAS e o livro em instituições eclesiais. Actas do I Encontro Nacional. Seminário Maior de Coimbra 2009. Lisboa: Secretariado dos bens culturais da Igreja, 2011, p.73-74.

136.      Padre Manuel Leão, vida ao serviço do bem comum. Villa da Feira. 9:27 (2011) 13-18.

137.      Ordem dos Eremitas de Santo Agostinho em Portugal (1256-1834). Edição da Colecção de Memórias de Fr. Domingos Vieira. Lisboa: CEHR, 2011.

138.      As crises: momentos fortes de crescimento. Síntese. n. 208 (2011) 35-37.

139.      Beatificação da Irmã Maria Clara. Homilia na Vigília de oração. 18 de Maio de 2011. Lumen. 72:2 (2011) 46-47.

140.      Última Ceia Isabel Nunes. In ISTO É o meu corpo. Lisboa: Centro Cultural do Patriarcado, 2011, p.4-7.

141.    Cultura política: produto de primeira necessidade. Síntese. 213 (2012) 32-34.

142.    O fracasso como experiência de vida. Síntese. 214 (2012) 28-30.

143.    Editoriale. Culture e Fede. 20 (2012) 83-84. (Invecchiare).

144.    Laicidade e Igreja. In DIAFANIAS do Mundo: Homenagem a Mário F. Lages. Lisboa: Universidade católica Editora, 2012, p. 131-136.

145.    A Capela de Nossa Senhora de Campos em Santa Maria da Feira: Recolha documental. In REIS, Roberto Carlos; AZEVEDO, Carlos A. Moreira – Santa Maria de Campos. Santa Maria da Feira, Capela Santa Maria de Campos, 2012, p. 55-78.

146.    HADJADJ, Fabrice – Job ou a tortura pelos amigos. Trad. de Carlos A. Moreira Azevedo. Gaia: Fundação Manuel Leão, 2012.

147.    Porquê o Concilio? Génese e contexto, intuições e objetivos. Vida consagrada. (2012) 323-345.

148.    De 1965 a 2012: os ambientes culturais. Sintese. 216 (2012) 28-32.

149.    Hildegarda de Bingen, “profetisa da Germania”, nova doutora da Igreja. Sintese. 217 (2012) 26-30

150.    Crer: imagens de uma aventura. Believing: scenes of an adventure. Pinturas: Isabel Nunes. Textos: Carlos A. Moreira Azevedo; Associação Portuguesa de cultura e desenvolvimento. Lisboa: Paulus, 2012, p.9-11, 18-59, 63-75, 106-111.

151.    Papel da Igreja no encontro com o mundo da Cultura a 50 anos da Gaudium et Spes. Igreja e missão. 221 (2012) 269-293.

152.    Constantino: persistência de um paradigma na Igreja de hoje. Didaskalia. 42:2 (2012) 177-193.

153.    Núcleos de recepção bibliográfica: dioceses e congregações. In AS BIBLIOTECAS e o Livro em instituições eclesiais. Actas do II e III Encontro Nacional. Moscavide: Secretariado Nacional para os Bens culturais da Igreja, 2013, p. 32-40.

154.    Misión y necesidad de los Centros Culturales Católicos para la actual evangelización de América. Documento del Pontificio Consejo de la Cultura. In V Encuentro de Centros Culturales Católicos del Cono Sur. Buenos Aires, 18-21 setiembre 2012, Buenos Aires: CIES - Fundación Aletheia, 2013, p. 35-51.

155.    O serviço profético da fé impolítica. Síntese. 218 (2013) 21-23.

156.    A iconografia de São Teotónio. In SÃO TEOTÓNIO. Patrono da Diocese e da Cidade de Viseu 1162-2012. Coord. João Soalheiro; Maria de Fátima Eusébio. Viseu: Câmara Municipal de Viseu, 2013, p.54-71.

157.    Fim da era constantiniana e Papa Francisco. Síntese. 220 (2013) 25-27.

158.    Assembleia Plenaria: conclusioni. Culture e fede. 21 (2013) 90-95.

159.    O político crente segundo Dag Hammarskjöld. Síntese. 221 (2013) 19-22.

160.    Cúria romana à medida do Concílio. Síntese. 222 (2013) 20-23.

161.    TUROLDO,  David Maria - A paixão de São Lourenço. Tradução Carlos A. Moreira Azevedo. Prefácio de Gianfranco Ravasi. V. N. de Gaia: Fundação Manuel Leão, 2013.

162.    RANGEL, André Rubim – D. Carlos Azevedo: a verdade empreendedora. In PORTUGAL empreendedor. Trinta figuras empreendedoras da cultura portuguesa. Coord. Jacinto Jardim; José Eduardo Franco. Lisboa: INCM, 2013, p. 281-291.

163.    Nuove espressioni nell’arte e novità dell’estetica cristiana. Culture e fede. 21 (2013) 119-121.

164.      São Jorge, santo global. In S. JORGE: narrativa de uma homenagem. Caldas de S. Jorge 22-04-2012. Caldas de S. Jorge, Vá lá Vá lá podia ser pior, [2014], p.48-63.

165.      As ordens religiosas e renovação histórica da radicalidade. In PARA A HISTÓRIA das ordens e congregações religiosas em Portugal, na Europa e no mundo. Coord. de José Eduardo Franco; Luís Machado de Abreu. Vol.1, Prior Velho: Paulinas ed., 2014, p. 25-40.

166.      João de S. José Queirós, OSB (1711-1764). Vida e tribulações do erudito bispo do Pará, na época pombalina. Matosinhos, Ancima: Associação para a Animação da Cidade, 2014. 137 p.

167.      Scambio di idee su prospettive future per un cammino comune tra archivisti eclesiastici europei e conclusioni. In CONFERENZA DI ARCHIVISTI ECCLESIASTICI EUROPEI, 2º. 2013 – [Atti], a cura di Gaetano Zito. Città del Vaticano: Associazione Archivistica Ecclesiastica, 2014, p. 129-136. Quaderni di “Archiva ecclesiae”; 12.

168.      Editoriale. Culture e Fede. 22 (2014) 183-184.

169.      A fiel crítica política de um católico: a coerência evangélica de Dom António Ferreira Gomes, antes e depois de Abril [1974]. Povos e culturas. 20 (2014) 53-68.

170.      Caminhos para uma vida solidária: Intervenções na pastoral social. Lisboa: Ed. Caritas, 2014. 187 p.

171.      Cristo, piedra angular, los cristianos piedras vivas del edifício espiritual. In LA CATEDRAL de Salamanca de Fortis a Magna. Coord. Mariano Casa Hernández. Salamanca: Diputación de Salamanca, 2014, p.35-50.

172.      Saluto. In CATTEDRALI EUROPEE: il patrimonio pittorico. Pisa. 17-18 Ottobre 2014. Pisa: Opera  della Primaziale Pisana, 2015, p. 19-20.

173.  Valores y futuro del Patrimonio de la Iglesia. In CATEDRALES y Monastertios patrimonio mundial. Sevilla 2013. Sevilla: Univ. Pablo de Olavide, 2015, p. 173-184.

174.  O lugar da cultura inspirada no Evangelho de Jesus. In O LUGAR da Cultura. Lisboa: Secretaria da Estado da Cultura, 2015, p. 169-175.

175.  Cabido, Bispo e Governador: o jogo do poder ou o jugo do serviço ao Povo? O caso de Joaquim de Meneses e Ataíde (1811-1820). In DIOCESE do Funchal A primeira diocese global: História, cultura e espiritualidades. Dir. José Eduardo Franco e João Paulo Oliveira e Costa. Funchal: Diocese do Funchal, 2015, p. 533- 576.

176.  Terramoto doutrinal: a Carta dogmático-política do P. João Moutinho contra a Inquisição. Lisboa: Temas e debates: Círculo de leitores, 2015. 274 p.

177.  Confronto entre presença franciscana e bispos de Angra, no fim do Antigo Regime (1782-1820): a reorganização eclesial, na documentação vaticana. Boletim do Instituto histórico da ilha Terceira. 73 (2015) 21-117.

178.  Homilia São Sebastião. Villa da Feira. 42 (2016) 37-50.

Collaborò nella nuova edizione del Lexikon fur Theologie und Kirche, com articoli sul Portogallo.